Neste Blog, o Dr. Paulo Branco irá publicar matérias sobre as suas especialidades, além de responder duvidas e interagir com seus leitores e pacientes.
Fique sempre atualizado para saber das melhores e mais inovadoras técnicas para desenvolver seu bem estar e qualidade de vida.
Envie suas dúvidas e perguntas para: paulobrancoprocto@gmail.com

Youtube - Dr. Paulo Branco

Youtube - Série especial de vídeos

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Colposcopia anal: HPV Prevenção e diagnostico


Colposcopia anal:
Proctologista: Dr Paulo Branco
www. Medicinaintegrada.med.br
Clinicas:
 Lapa: 011 – 986663281
 Vila Olímpia: 011 - 38467973

Colposcopia Anal:
Mensagem: Todas as mulheres com HPV genital deveriam fazer a colposcopia anal pela possibilidade de ter também a contaminação perianal em cerca de 25% dos casos.

Motivo do meu interesse:
A razão principal que me fez ter a colposcopia anal na minha clinica é de poder da aos meus pacientes com HPV tratados com o laser um acompanhamento  microscópico para detectar e tratar os vírus antes que ele gere as verrugas o que terá uma representação imensa diante de uma doença crônica. 



Conceito:
A colposcopia anal que é um exame introduzido recentemente na propedêutica proctologica, consiste em examinar toda a pele perianal, o canal anal e a mucosa retal através de um microscópio que aumenta acima de 15 vezes o que o proctologista vê.

Objetivo:
O objetivo deste exame microscópico será de detectar os vírus dentro da pele, na chamada fase assintomática antes que estes vírus cheguem a formar as verrugas que representa a fase sintomática da doença.

Importância:
A quase totalidade dos pacientes com HPV perianal e anorretal tratados na minha clinica nunca houviram falar da existência da colposcopia anal mas sim da ginecológica que é tão famosa quanto o Papanicolau para as mulheres no acompanhamento e prevenção do câncer do colo uterino causado pelo HPV. A popularização do Papanicolau entre as mulheres no mundo foi a responsável pela diminuição drástica do câncer de colo uterino nas mulheres o que poderia acontecer com a colposcopia na sua importância de poder detectar os vírus dentro da pele antes que se formem as verrugas, principalmente nos pacientes de risco a contrair o HPV e desenvolverem o câncer anal.
Comentário: As chances de diagnosticar as lesões precursoras do carcinoma anal em fase inicial pela colposcopia deveria colocar os pacientes de risco em um programa bem controlado de retorno para a realização deste exame.  


Indicações:
- Acompanhamento dos pacientes após a retirada das verrugas;
- HPV assintomático;
- Pacientes HIV: Tem mas HPV;
- Pacientes com verrugas genitais e sem condiloma anal;
- Prurido ou coceira anal;
- Transplantados;
- Imunodeprimidos.
- Sexo anal: Praticantes do sexo anal com muita frequência, homens e mulheres.
Comentário: Mudanças, modalidades e preferências sexuais colaboraram para o aumento e tornaram mais intensa a transmissão do HPV por essa via.

Técnica:
- Avaliação: Da pele do períneo, bolça escrotal e perianal;
- Higienição: Limpar bem os locais a serem observados;
- Coloração: Colocar gases embebidas em corantes específicos para detectar áreas que possam conter os vírus na pele perianal, abertura anal e reto;
- Tempo: Esperar por 2/3’;
- Microscópio: Procurar olhando no microscópio por áreas chamadas de acetobrancas que podem conter os vírus;

Resultado:
Estudos mostraram lesões subclínicas e portanto assintomática, sem verrugas em até 25% dos pacientes submetidos a colposcopia.

Conduta: Observei que muitos pacientes com o tratamento referiram melhora dos sintomas como o prurido anal por exemplo.
Pequenas áreas suspeitas de conter os vírus, na mesma hora colposcopia eu tratei com o laser, sob anestesia local. Áreas maiores poderão ser tratadas com pomadas que estimulem os seus anticorpos a matarem os vírus. Geralmente este tratamento será por 4 semanas.

Papanicolau ou citologia anal:
Indico para os casos de alto – risco para o câncer anal.

Técnica:
A coleta do material é feita com uma escovinha que será esfregada em uma lamina que será enviada para o laboratório fixada em álcool a 79% ou 90%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário